O Amigo americano: Cultura e Imperialismo em tempos de “Boa Vizinhança”

Palabras clave: Cultura e imperialismo, Colonialismo, Modernidade, Cinema

Resumen

Este artigo propõe uma reflexão sobre o papel da indústria de Hollywood como instrumento da colonialidade na América Latina, durante a Política da “Boa Vizinhança”, a partir da atuação de Carmen Miranda em filmes de Hollywood. Para tanto, utilizo como contribuição teórica os conceitos de colonialidade do poder, do saber e do ser, e da geopolítica do conhecimento, presentes no pensamento de Quijano (2005, 2009), Mignolo (2003) e Maldonado-Torres (2009), bem como a contribuição de intelectuais pós-coloniais, como Bhabha (2005) e Said (1995). A princípio, abordo o contexto histórico que ajudou a “impulsionar” o sucesso de Carmen nos Estados Unidos e a condição estereotipada de que a cantora e atriz tornou-se refém durante sua estada na América. A seguir, dialogo com os posicionamentos dos pensadores citados e as considerações sobre o papel da indústria hollywoodiana como instrumento de afirmação da “diferença colonial”. Ao final, aponto a necessidade das Políticas Públicas para o enfrentamento dessa colonialidade do imaginário moderno / colonial, levando em consideração não apenas o campo econômico, mas, principalmente o cidadão e as dimensões simbólicas.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Sandro Santana, Universidade Federal da Bahia (Brasil)

Investigador, escritor, cineasta y doctor en Políticas Culturales por la Universidade Federal da Bahia (2019) con la tesis Das Leis de Incentivo ao Fundo Setorial do Audiovisual: uma análise das políticas public para o audiovisual no Brasil (2000-2015). Escribió los libros Música e ancestrality na Quixabeira (EDUFBA), que alcanzó su segunda edición en 2019, y Festival de Música Educadora FM - 10 anos (IRDEB, 2015). Director, guionista y director musical del documental Cantos de trabalho: Bois, batas e cantigas. Ha producido tres CDs y más de un centenar de espectáculos en varias ciudades del país.

Citas

Abril Cultural. (1980). Nosso Século: Vol. 3, 1930/1945 – A Era Vargas. Abril Cultural.

Berkeley, B. (Director) (1943). The Gang’s All Here [Película]. Twentieth Century Fox.

Bhabha, H. (2005). O Local da cultura. UFMG.

Castro, R. (2005). Carmen – uma biografia. Cia. Das Letras.

Ferguson, N. (Director) (1994). The Three Caballeros [Película animada]. The Walt Disney Company.

Ferguson, N., Jackson, W. Kinney, J., Hamilton, L., & Roberts, B. (Directores) (1942). Saludos amigos [Película animada]. The Walt Disney Company.

Furtado, C. (2000). O Capitalismo Global. Paz e Terra.

Grosfoguel, R. (2008). Para descolonizar os estudos de economia politica e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global”. Revista Crítica de Ciências Sociais, 80, 115-147.

Hennebelle, G. (1978). Os Cinemas Nacionais Contra Hollywood. Paz e Terra.

Ianni, O. (1979). Imperialismo e cultura. Vozes.

Lang, W. (Director) (1941). Week-End in Havana [Película]. Twentieth Century Fox.

Maldonado-Torres, N. (2009). A topologia do ser e a geopolítica do conhecimento: modernidade, império e colonialidade. En B. Santos & M. Meneses (Orgs.), Epistemologias do Sul (pp. 337-382). Edições Almedina.

Matterlart, A. (1976). As multinacionais da cultura. Civilização Brasileira.

Mignolo, W. (2003). Histórias locais / Projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. UFMG.

Miranda, C. (2003). South American Way (1939-1945) [Original Recordings]. Naxos Records.

Quijano, A. (2005). Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. En E. Lander, A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais,

perspectivas latinoamericanas. CLACSO.

Quijano, A. (2009). Colonialidade do poder e classificação social. En B. Santos & M. Meneses (Orgs.), Epistemologias do Sul (pp. 72-118). Edições Almedina.

Saia, L. (1984). Carmen Miranda. Brasiliense.

Said, E. (1990). Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Cia. das Letras.

Said, E. (1995). Cultura e Imperialismo. Cia. das Letras.

Santos, B. & Meneses, M. (Orgs.). (2009). Epistemologias do Sul. Almedina.

Tinhorão, J. (1997). Música popular – um tema em debate. Editora 34.

Publicado
2020-11-23
Cómo citar
Santana, S. (2020). O Amigo americano: Cultura e Imperialismo em tempos de “Boa Vizinhança”. Correspondencias & Análisis, (12). https://doi.org/10.24265/cian.2020.n12.11