Publicidade Social: uma posição brasileira inicial sobre as possibilidades contra-hegemônicas da comunicação publicitária a partir da apropriação das tecnologias móveis

  • Patrícia Saldanha Universidade Federal Fluminense (Brasil)
Palabras clave: Publicidad social, Publicidad comunitaria, Mediatización, Tecnologías móviles, Prácticas contra-hegemónicas

Resumen

A comienzos de la relectura de la tipología de la publicidad tradicional mercadológica fundamentada en autores clásicos de la comunicación publicitaria, se discutirán los dos tipos estructurantes vinculados a los nuevos “modi operandi” de las prácticas publicitarias contrahegemónicas que figuran en la publicidad social, incluyendo la publicidad comunitaria. La idea es contribuir con el enriquecimiento de la discusión científica sobre la comunicación en publicidad y propaganda articulada a las recientes prácticas de consumo y viabilizadas por las tecnologías móviles.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Patrícia Saldanha, Universidade Federal Fluminense (Brasil)

Profesora asociada al curso de Comunicación Social (Habilitação Publicidade e Propaganda) de la Universidade Federal Fluminense (Brasil). Miembro permanente del PPGMC (Programa de Pós Graduação em Mídia e Cotidiano). Coordinadora General del Laboratorio de Investigación en Comunicación Comunitaria y Publicidad Social (LACCOPS). Miembro fundador del INPECC (Instituto Nacional de Pesquisa em Comunicação Comunitária).

Citas

Araújo, A. (2001). A pesquisa norte-americana. En A. Hohlfeldt, L. Martino & V. França (Orgs.), Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências (pp. 119-130). Petrópolis: Vozes.

Barbier, R. (2002). A pesquisa-ação. Brasília: Liber Livro.

De Carvalho, R. (1999). Transição democrática brasileira e padrão midiático publicitário da política. Campinas: Fontes.

Covaleski, R. (2010). Publicidade híbrida. Curitiba: Maxi Editora.

Douglas, M. & Isherwood, B. (2013). O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Río de Janeiro: Editora UFRJ.

Feliu Garcia, E. (2004). La publicidad social. Recuperado de https://rua.ua.es/dspace/bitstream/1004/1571//Emilio%20-Feliu%20-%20La%20Publicidad%20Social.pdf

Giovandro, M. (2008). As origens recentes: os meios de comunicação pelo viés do paradigma da sociedade de massa. En A. Hohlfeldt, L. Martino & França, V, Teorias da Comunicação - Conceitos, Escolas e Tendências. Petrópolis: Vozes.

Gomes, N. (2001). Publicidade ou propaganda? É isso aí! Revista FAMECOS, 8(16),111-121. Recuperado de http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/-index.php/revistafamecos/article/view/3142

Gorz, A. (2005). O imaterial: conhecimento, valor e capital. São Paulo: Editora Annablume.

Gramsci, A. (1991). Maquiavel, a política e o estado moderno. Río de Janeiro: Civilização Brasileira.

Instituto Benjamin Constant, IBC (22 de junio de 2011). Não Pode Fechar! [video de YouTube]. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=FQvbX0nRvJ8

Laboratório de Estudos em Comunicação Comunitária e Publicidade Social, LACCOPS (2017). Vídeo1-ProviCriativaOficina1_AlexTobi_FavelaCineclube [video de YouTube]. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=ED7pyKgLg_U

Paiva, R. (2003). O Espírito Comum: Comunidade, Mídia e Globalismo. Río de Janeiro: MAUAD.

Paiva, R., Lacerda, J. & Saldanha, P. (2014). INPECC investiga perfil dos estudos sobre comunidade na área da comunicação. Recuperado de http://www.compos.org.br/biblioteca/paiva_lacerda_saldanha_-compos2014_vfinal_2147.pdf

Peruzzo, C. (2016). Epistemologia e método da pesquisa-ação. Uma aproximação aos movimentos sociais e à comunicação. Recuperado de http://www.compos.org.br/biblioteca/epistemologiaem%C3%A9tododa-pesquisa-a%C3%A7%C3%A3o...ciciliaperuzzo.modelocompos2016._-3270.pdf

Pinho, J. (1990). Propaganda Institucional: usos e funções da propaganda em relações públicas. São Paulo: Summus.

Saldanha, P. (2015). Publicidade como ferramenta estratégica da propaganda infantojuvenil no Brasil: quem regula afinal? En Barbalho, A. & Marôpo, L. (Orgs.), Infância, juventude e mídia: olhares luso-brasileiros (pp. 112-131). Fortaleza: UECE.

Saldanha, P. (2016). Publicidade Social: um eixo alternativo para a Publicidade mercadológica, pela via do consumo consciente e da apropriação das tecnologias móveis. Recuperado de http://www.abp2.org/mesas

Saldanha, P., Lima, G. & Pinto, T. (2016). LACCOPS: espaço reflexivo de compreensão da prática audiovisual como tática para publicidade social. Recuperado de http://www.abp2.org/mesas

Saldanha, P. & Nery, G. (2016). A “centralidade” do consumidor e as novas interações com marcas globalizadas. Revista Espaço Acadêmico, 187, 48-59. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/Espaco-Academico/article/view/34316

Sant’Anna, A., Júnior, I. & Garcia, L. (2015). Propaganda: teoria, técnica e prática. São Paulo: Cengage Learning.

Sodré, M. (2009). Antropológica do espelho. Uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes.

Sodré, M. (2015). A ciência do comum. Notas para o método comunicacional. Petrópolis: Vozes

Publicado
2018-11-28
Cómo citar
Saldanha, P. (2018). Publicidade Social: uma posição brasileira inicial sobre as possibilidades contra-hegemônicas da comunicação publicitária a partir da apropriação das tecnologias móveis. Correspondencias & Análisis, (8), 147-163. https://doi.org/10.24265/cian.2018.n8.07